26 C
Londrina

Mais de 70 presos ligados ao PCC fogem de cadeia na fronteira com o Paraguai

Mato Grosso do Sul fechou a fronteira com o país vizinho.

Leia também:

Bruna Marquezine expõe sua magreza em carnaval e é alvo de muitas críticas

A atriz Bruna Marquezine tem sofrido com severas críticas relacionadas a sua magreza. Durante o carnaval, com roupas mais a mostra, ela expôs uma magreza acima do normal. Os seguidores que viram cliks da atriz não perdoaram, e chegaram a questionar a respeito da saúde de Bruna. 

Bloco Bafo Quente arrasta 50 mil foliões pelas ruas de Londrina

Terça-feira a festa continua com a paradinha do trio.

Homem traído pela mulher se pendura na rede elétrica no Centro de Londrina

Ele tentou suicídio, mas não sofreu ferimento algum.
Redaçãohttps://www.24horas.com.br
Reportagens da Redação 24Horas
- Publicidade -

A Ministra da Justiça, Cecilia Pérez, confirmou nesta manhã (19), que 75 presos fugiram da Penitenciária de Pedro Juan Caballero, na divisa entre o Mato Grosso do Sul e Paraguai, durante a madrugada.

Os detentos utilizaram um túnel para fugir da penitenciaria. Todos os fugitivos fazem parte do PCC, Primeiro Comando da Capital.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), Antonio Carlos Videira declarou que a segurança foi reforçada na fronteira e até helicóptero está sobrevoando o local, com o objetivo de impedir a entrada dos fugitivos no Brasil.

De acordo com Videira, os foragidos são integrantes de facções criminosas e a maioria são brasileiros. “Por esse motivo estamos mobilizados, pois existe grande possibilidade deles terem como destino o Brasil, em especial, a cidade de Dourados”, afirmou Videira.

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e policiais militares estão de prontidão.

Após a fuga a ministra da Justiça decidiu demitir a diretora da Penitenciária de Pedro Juan Caballero , Cristian González, e o chefe de segurança do complexo, Matías Vargas. Segundo ela,  o chefe de segurança deveria ter percebido que eles estavam cavando um túnel, já que ele está encarregado de visitar a prisão. Nesse sentido, o ministro considerou que havia funcionários do recinto envolvidos.

As identidades dos presos ainda não foram divulgadas. O caso será submetido ao Ministério Público para investigação.

Com Correio do Estado

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -