fbpx
PUBLICIDADE
EconomiaLondrina

Londrina quer transformar Aeroporto José Richa em HUB internacional de cargas

Projeto pretende ampliar área do Aeroporto e atrair investimentos internacionais

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, apresentou medidas que possibilitarão avanços na economia local e regional, por meio da ampliação do Aeroporto Governador José Richa. Entre elas, a assinatura de Decreto Municipal que torna Área de Utilidade Pública, para futura desapropriação, das propriedades localizadas no entorno da pista de decolagens, e a ampliação da Zona Especial Aeroportuária para instalação de Complexo Aeroportuário.

O objetivo é elevar a categoria operacional do terminal para grandes cargueiros e abrir a possibilidade de instalação de uma base operacional para companhias aéreas internacionais, além da criar um Complexo Aeroportuário. As tratativas estão acontecendo para já incluir o novo projeto no processo de privatização de aeroportos, que está em tramitação no governo federal. Caso isso não seja possível, o Município trabalhará em várias frentes para atrair investimentos da iniciativa privada.

“É um projeto ambicioso, que prevê um aeroporto de cargas regional, que pode mudar o perfil da nossa região e tornará Londrina ainda mais fortalecida como protagonista de desenvolvimento econômico. É uma janela de oportunidades se abre com o processo de privatização dos aeroportos da região Sul, comandado pelo governo federal. Desejamos que a Infraero já inclua o novo modelo na licitação”, explicou Marcelo.

Foto: Wilson Vieira

Estudos técnicos estão sendo realizados pelas empresas contratadas pela Secretaria da Aviação Civil da Presidência da República (SAC), para a análise do potencial da nova concessão do Aeroporto Governador José Richa. Segundo Marcelo, uma concepção maior e mais moderna de aeroporto trará também mais tecnologia, aparelhos adequados e maior conforto para os usuários.

Durante o anúncio, o assessor para Assuntos Estratégicos do município, Luiz Figueira de Mello, apresentou o projeto preliminar, homologado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Com visão de desenvolvimento sustentável, de modo articulado e integrado, a iniciativa coloca o aeroporto como âncora do Plano Estratégico de Desenvolvimento Regional, que criará conectividade com diversas partes do mundo, permitindo a troca de mercadorias e serviços de maneira rápida.

“Os aeroportos são, no século 21, o que os outros modais foram nos séculos passados, como portos, ferrovias e rodovias. Os grandes investidores nacionais e internacionais consideram os aeroportos regionais como grandes estruturas indutoras de desenvolvimento transformador da realidade, o que potencializa a economia suprarregional e dá novas oportunidades ao setor logístico mundial. É uma janela de oportunidade para Londrina”, explicou Mello.

A intenção é que os ativos existentes em Londrina e na região norte do Paraná sejam valorizados, gerando um novo ciclo de desenvolvimento econômico e social e oportunizando a criação de novos postos de trabalho, emprego e renda.

Leia também

Botão Voltar ao topo
Fechar