Terça, 29 de Setembro de 2020 01:28
(43) 99953-0833
Notícias Família

Família Barros levou R$ 45 mil de propina por cargo no governo

Família Barros levou R$ 45 mil de propina por cargo no governo

01/09/2017 11h04 Atualizada há 3 anos
Por: Derick Fernandes
Família Barros levou R$ 45 mil de propina por cargo no governo
[caption id="attachment_11299" align="aligncenter" width="3000"] Foto: Jaelson Lucas[/caption] O empresário Eduardo Lopes de Souza, proprietário da construtora Valor, por meio de delação premiada revelou que negociou com o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), a compra de um cargo em comissão no governo do Paraná. Segundo Eduardo, Barros exigiu que fossem pagos R$ 15 mil mensais pela nomeação de Marilane Aparecida Fermino na vice-governadoria. Marilane era uma funcionária da construtora e ficaria encarregada de operar interesses da empresa no governo Os pagamentos teriam sido transferidos ao cunhado do ministro, ex-vereador curitibano Juliano Borghetti, irmão de Cida Borghetti, vice-governadora do estado e esposa do ministro. A construtora Valor é investigada pela responsabilidade de desvios na casa de R$ 20 milhões da Secretaria Estadual de Educação na operação Quadro Negro, desencadeada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). “Nessa reunião, Ricardo Barros disse que concordaria com a proposta, mas era para pagar R$ 15 mil mensais ao Juliano Borghetti (eu tinha oferecido R$ 10 mil)”, disse Souza, conforme a Folha de S.Paulo. [caption id="attachment_11300" align="aligncenter" width="1024"] Ex-vereador Juliano Borghetti foi mencionado na delação - Foto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo[/caption] O conteúdo completo da delação ainda revela que três pagamentos foram destinados a Juliano, que pessoalmente ia buscar o dinheiro: “Ele [Juliano Borghetti] ia buscar o dinheiro comigo lá na Valor”, concluiu. O ex-vereador chegou a ser preso em uma das fases da Operação. O delator confirmou ainda que suspendeu os pagamentos após Marilane perder o cargo. Segundo ele, o governador Beto Richa "retirou alguns cargos de lá". A mulher aparece como nomeada na Secretaria de Estado de Administração e Previdência do Paraná (SEAP). [caption id="attachment_11298" align="aligncenter" width="2408"] Foto: Reprodução / Transparência[/caption] Dados obtidos no Portal da Transparência revelam ainda que Marilane foi exonerada da vice-governadoria em 06 de abril de 2015. No dia seguinte, ela foi nomeada no Departamento de Recursos Humanos da SEAP. As informações ainda dão conta que a mulher permaneceu por três meses na vice-governadoria, período em que teriam sido pagos os R$ 15 mil mensais. O que diz o outro lado O ex-vereador Juliano Borghetti e o ministro Ricardo Barros negaram que tenham acontecido acordos que vislumbrassem a compra de cargos pela construtora Valor. Eles afirmaram que o Juliano recebeu dinheiro da empresa, mas justificaram que para isso teriam prestado serviços para a Valor ao longo de três meses. O ministro da Saúde também reiterou que em mais de um ano de Operação Quadro Negro, seu nome nunca havia sido mencionado. O Diário 24h também procura Marilane Aparecida Fermino para ouvir seu posicionamento. Segundo o ministro, a mulher seria servidora de carreira no governo. Ela não foi localizada até o fechamento da reportagem.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Londrina - PR
Atualizado às 01h17 - Fonte: Climatempo
24°
Alguma nebulosidade

Mín. 19° Máx. 35°

24° Sensação
12.9 km/h Vento
74% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (30/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 39°

Sol com algumas nuvens
Quinta (01/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 40°

Sol com algumas nuvens