Sexta, 25 de Setembro de 2020 07:00
(43) 99953-0833
Notícias Justiça

Justiça do Rio proíbe governo de lançar campanha 'O Brasil não pode parar'

Justiça do Rio proíbe governo de lançar campanha 'O Brasil não pode parar'

28/03/2020 12h07 Atualizada há 6 meses
Por: Redação
Justiça do Rio proíbe governo de lançar campanha 'O Brasil não pode parar'
A Justiça Federal do Rio de Janeiro concedeu neste sábado (28) o pedido de liminar do Ministério Público Federal assinado por 12 procuradores e proibiu o governo federal de vincular a campanha publicitária 'O Brasil não pode parar'. O vídeo da campanha que sugere a retomada das atividades econômicas foi amplamente compartilhado nas redes sociais por parlamentares governistas, como uma crítica à paralisação motivada pela pandemia do coronavírus nas grandes cidades. A decisão da juíza também proíbe o governo de divulgar qualquer outra mensagem "que sugira à população brasileira comportamentos que não estejam embasados em diretrizes técnicas, emitidas pelo Ministério da Saúde, com fundamento em documentos públicos, de entidades científicas de notório reconhecimento no campo da epidemiologia e da saúde pública”, descreveu. Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira, a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República negou a existência de uma campanha (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem). Na nota, a secretaria diz que o vídeo foi produzido "em caráter experimental" para "possível uso" nas redes sociais, mas que a campanha não chegou a ser aprovada. A juíza apontou na decisão "o incentivo para que a população saia às ruas e retome sua rotina, sem que haja um plano de combate à pandemia definido e amplamente divulgado". Ela vê risco na veiculação da campanha que, segundo afirmou, "confere estímulo para que a população retorne à rotina, em contrariedade a medidas sanitárias de isolamento preconizadas por autoridades internacionais, estaduais e municipais, na medida em que impulsionaria o número de casos de contágio no país". Para a juíza, não há na peça publicitária "menção à possibilidade de que o mero distanciamento social possa levar a um maior número de casos da Covid-19, quando comparado à medida de isolamento". Segundo ela, "a adoção da medida mais branda teria como consequência um provável colapso dos sistemas público e particular de saúde", com "danos irreparáveis à população". Na decisão, ela estipula multa de R$ 100 mil em caso de eventual descumprimento da ordem. Ação com a mesma finalidade foi impetrada também nesta sexta (27) na 13ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal por um senador e dois deputados federais.

VEJA A NOTA DO GOVERNO

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) informa que, com base em vídeo que circula desde ontem nas redes sociais, alguns veículos de imprensa publicaram, de forma equivocada e sem antes consultar a Secom sobre a veracidade da informação, que se tratava de nova campanha institucional do Governo Federal.

Trata-se de vídeo produzido em caráter experimental, portanto, a custo zero e sem avaliação e aprovação da Secom. A peça seria proposta inicial para possível uso nas redes sociais, que teria que passar pelo crivo do Governo. Não chegou a ser aprovada e tampouco veiculada em qualquer canal oficial do Governo Federal.

G1*

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Londrina - PR
Atualizado às 06h47 - Fonte: Climatempo
19°
Alguma nebulosidade

Mín. 17° Máx. 33°

19° Sensação
21.2 km/h Vento
73% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (26/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 35°

Sol com algumas nuvens
Domingo (27/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 36°

Sol com algumas nuvens