Apucarana decreta fechamento do comércio e parte da indústria

Cidade vai multar quem descumprir medidas.

Leia também:

Dengue chega a quase 88 mil casos no Paraná; 69 morreram

Estado tem mais de 204 mil casos suspeitos.

Com oito testes positivos, Londrina vai a 34 casos de coronavírus

Cidade confirmou oito novos casos. Cinco pessoas estão na UTI.

Caminhoneiros passam fome nas estradas e dizem não ter onde se alimentar

Com tudo fechado, eles não tem onde se alimentar.
Redaçãohttps://www.24horas.com.br
Reportagens da Redação 24Horas

O prefeito de Apucarana, Junior da Femac, anunciou na manhã desta sexta-feira (20) medidas urgentes para impedir o coronavírus na cidade. Entre as medidas anunciadas, está o fechamento do comércio e parte da indústria devido ao avanço da pandemia.

O anúncio foi na presença do presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Apucarana (Siecap), Anivaldo Rodrigues da Silva, e da presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Apucarana (Sivana), Aida Assunçao.

Jayme Leonel, presidente da Associação Comercial e Industrial de Apucarana (ACIA) não esteve presente, mas concordou com o fechamento das lojas e parte da indústria.

O fechamento do comércio varejista, por completo, acontece a neste sábado, dia 21, a partir das 13 horas. Podem permanecer em funcionamento apenas as farmácias, supermercados, padarias, mercearias, açougues, quitandas, revendas de água, gás, postos de combustíveis e pet shops. Também poderão permanecer em atividades lanchonetes e lancherias, somente para atender no sistema delivery.

Supermercados só poderão fazer vendas de mantimentos, devendo ficar fechados os setores de vendas de outros produtos, como eletrodomésticos, áreas de restaurante e lanchonetes.

Os estabelecimentos que ficarão abertos só poderão funcionar das 8h às 20h, de segunda a sábado, sem funcionamento aos domingos. Clínicas médicas e odontológicas também estão liberadas para funcionar, mas apenas para procedimentos de urgência e emergência. Em restaurantes e bares, apenas os serviços de delivery poderão ser mantidos.

O decreto recomenda ainda que os funcionários com mais de 60 anos fiquem em casa, em trabalho remoto. Da mesma forma, os funcionários de grupos de risco (portadores de doenças crônicas). A Prefeitura de Apucarana já liberou estes funcionários. As indústrias devem fechar os atendimentos comerciais presenciais. Obras da construção civil devem ter no máximo 25 pessoas trabalhando por turno.

No mesmo evento, as forças de segurança de Apucarana foram convocadas para planejar sua atuação na fiscalização e cumprimento do decreto. A princípio a Polícia Militar e a Guarda Municipal irão apenas orientar, mas na reincidência os infratores serão multados. Outra medida será o controle na entrada de veículos e de pessoas da região em Apucarana. Policiais irão informar sobre o fechamento do comércio está fechado e orientar no caso de necessidade de atendimento médico.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -