Ministério Público recomenda fechamento do comércio em Ibiporã por mais dez dias

Recomendação foi dada após reunião na prefeitura.

Leia também:

Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes

Elas chamam a atenção para casos de violência e abusos, e pedem por Justiça.

Homem que estava em carro roubado morre em confronto na BR-369 em Cambé

Homem estava armado. Polícia encontrou droga no carro.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

Em uma reunião entre a promotoria do Ministério Público e o prefeito de Ibiporã, João Coloniezi, ficou decidido que a cidade voltará a fechar as portas do comércio por mais dez dias. A decisão foi tomada após cenas de aglomerações serem observadas em todo o Centro de Ibiporã ao longo desta terça-feira (07).

Na segunda-feira (06), o prefeito João Coloniezi anunciou pelas redes sociais a reabertura do comércio na cidade por uma semana. As lojas estavam fechadas desde 20 de março após decreto para conter o avanço do coronavírus.

A decisão de Coloniezi foi amplamente criticada nas redes sociais. Uma reportagem do 24Horas revelou ainda, que o único hospital de Ibiporã está sob intervenção judicial e a cidade, que tem 55 mil habitantes, não conta com nenhum leito de UTI.

AGLOMERAÇÃO E TRÂNSITO

Após o anúncio da abertura do comércio – na semana de páscoa e de pagamento – muitas pessoas, inclusive de Londrina, foram até Ibiporã para fazer compras. O comércio aberto provocou grande movimentação ao longo do dia, e até trânsito se formou em alguns momentos na Avenida Santos Dumont, que corta o Centro.

A movimentação foi grande fora das lojas também. Muitas pessoas se aglomeraram em calçadas, sem nenhuma organização por parte dos lojistas.

Ontem, a decisão de reabertura do comércio foi comemorada pela Associação Industrial e Empresarial de Ibiporã (ACEIBI), cujo o presidente desejou boas vendas aos empresários.

Fique ligado:

- Publicidade -