Valor da cesta básica em Londrina cresce 2,5% em novembro

Leia também:

Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes

Elas chamam a atenção para casos de violência e abusos, e pedem por Justiça.

Aumento dos casos de coronavírus em Londrina leva MP a pedir novo fechamento do comércio

Promotoria diz que cidade não segue recomendações científicas.

Guardas Municipais são indiciados pela morte de adolescente de 16 anos em Londrina

Crime aconteceu em outubro de 2019 no Jardim Bandeirantes.
Redaçãohttps://www.24horas.com.br
Reportagens da Redação 24Horas
- Publicidade -

LONDRINA – Uma pesquisa realizada na última sexta-feira (30) e divulgado no sábado (1º) pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) revelou um aumento de 2,5% no valor médio de uma cesta básica em Londrina.

O levantamento foi feito com base nos preços de cada item da cesta, em dez supermercados de diferentes regiões da cidade, e calculou um preço médio de R$ 349,89 para uma pessoa adulta, além de R$ 1049,67 para uma família formada por dois adultos e duas crianças.

Em outubro, a cesta básica custava R$ 341,25 para um adulto. Na comparação com novembro de 2017, quando o valor calculado foi R$ 307,70, a alta chega a 13,7%.

A pesquisa também leva em consideração diferentes comportamentos do consumidor. Se este pudesse comprar cada item em diferentes estabelecimentos, utilizando apenas o critério do menor preço individual, conseguiria adquirir sua cesta básica pelo valor final de R$ 285,60 – 18,4% a menos que a média. Caso, numa hipótese mais plausível, todos os produtos sejam comprados em um único mercado, escolhido por apresentar uma média menor nos preços em geral, ainda assim o conjunto sairia 12% mais em conta (R$ 312,36) que o valor médio.

CHECK-LIST

A banana foi o item que mais aumentou de preço dentro da cesta básica, subindo 42% de outubro para novembro. Na sequência vieram a batata (30,5%), feijão (12,5%), açúcar (4,7%), café (3,9%), farinha (2,9%), carne (2%) e arroz (1,3%). Na contrapartida, outros cinco gêneros tornaram-se mais baratos na mesma base de comparação, entre os quais se destacam o leite (-12,5%) e o tomate (-7%). Óleo de soja, pão e margarina não sofreram variação significativa de preço nesse intervalo.

 

Fique ligado:

- Publicidade -