APUCARANA, PR – Um aposentado recebeu uma prótese errada da 16ª Regional de Saúde de Apucarana, e decidiu processá-la. Arnaldo Araújo Pereira passou por três cirurgias depois de sofrer fratura no fêmur, onde foi identificada sua necessidade de receber uma prótese específica para a perna.

Segundo a filha do homem Ana Paula Mendes, levou quase um ano para que a prótese fosse conseguida, mas quando ela chegou, o que seria a resolução do caso se tornou um problema ainda maior, e isso está provocando um grande sofrimento para o aposentado, que sente muitas dores e tem dificuldades para se locomover.

— Conseguimos através do estado uma prótese específica para a idade e situação dele. A necessidade dessa prótese específica foi constatada depois de 3 cirurgias, em que foram utilizadas as próteses que o SUS fornece. E em menos de 1 ano entre uma cirurgia e outra a prótese apresentava desprendimento e fratura do osso do fêmur – disse.

Foto: Lucas Leal

A filha do aposentado também conta que desde então, Arnaldo está com o osso da perna fraturado e que corre risco de perder o membro se nenhuma providência for tomada.

A 16ª Regional de Saúde de Apucarana foi contatada para comentar o caso, mas as ligações não foram atendidas. O caso está sendo acompanhado pela reportagem do 24H.

1 COMENTÁRIO

  1. me preocupou pois tenho prótese no fêmur e preenchimento com metacril…olhando a tomografia parece aqueles ferros de estante de montar cheio de furinhos

Comments are closed.