fbpx
PUBLICIDADE
LondrinaNotícias
URGENTE
Tendência

Londrina, o futuro da próxima metrópole brasileira

O que você deseja para a Londrina do futuro?

LONDRINA – No passado, era tudo diferente. As ruas eram mais calmas, a cidade não tinha tanto fluxo e mantinha os costumes do interior paranaense. Com os anos passando, foi tomando forma; crescendo para o alto. Os prédios foram substituindo as tradicionais casas de madeira e a população foi se alterando. A catedral ganhou outra cara, e a Avenida Paraná se tornou um calçadão.

Em 84 anos, é impressionante observar como Londrina cresceu. Se transformou e hoje está no seleto grupo das maiores cidades brasileiras. Com 564 mil habitantes, é a 38ª metrópole brasileira – que são considerados, quando o município atinge população superior a 500 mil. O crescimento foi a passos largos; entre 2010 e 2018, a cidade cresceu em quase 100 mil novos moradores.

Centro de Londrina num passado não tão distante. Hoje essa região é o calçadão central – Foto: Arquivo

Foi nesse período que Londrina teve seu boom imobiliário. A Gleba Palhano é exemplo disso, com seus imponentes arranha-céus que atingem 30, 40 andares facilmente, e abrigam além de residências, no caso dos condomínios, escritórios e corporações importantes, que fomentam a economia da nova metrópole.

A cidade começa a planejar o seu futuro. Como será Londrina daqui a 16 anos? Nos 100 anos da capital do Café, espera-se uma Londrina ainda mais pujante. Nossa cidade, aos poucos, vai assumindo uma posição de destaque nacional e se formatando como um polo tecnológico; um exemplo disso é a vinda da empresa indiana Tata, gigante mundial de tecnologia, e que no Brasil escolheu Londrina para ser sua sede.

Podemos esperar uma cidade mais moderna, tecnológica e inteligente. É em Londrina o projeto da primeira avenida inteligente do Brasil, a ser feita na Gleba Palhano. É em Londrina também, que se aguarda obras grandiosas como o Arco-Norte do Paraná, que fomentará o desenvolvimento integrado de toda a região.

Ainda há avanços a serem alcançados. A Londrina da Zona Norte ainda está distante da realidade da Londrina da Zona Sul, moderna, grandiosa. É importante olhar para o futuro e começar a pensar a cidade como uma metrópole, que ela é e merece ser considerada; o londrinense está vivendo a transição cultural, de pedir por soluções inovadoras e qualidade urbanística – grandes mudanças viárias, grandes intervenções urbanas, uma cidade mais cosmopolita, que respira cultura e que sabe que é grandiosa.

Uma cidade que pense seu planejamento, que pense sua economia e que ofereça qualidade de vida sobretudo.

O que você quer para a Londrina do futuro? Deixe seu comentário!

Leia também

Botão Voltar ao topo
Fechar