Populares ateiam fogo na casa onde criança foi baleada em Apucarana

Menino de 11 anos morreu após levar um tiro.

Leia também:

Dengue chega a quase 88 mil casos no Paraná; 69 morreram

Estado tem mais de 204 mil casos suspeitos.

Com oito testes positivos, Londrina vai a 34 casos de coronavírus

Cidade confirmou oito novos casos. Cinco pessoas estão na UTI.

Caminhoneiros passam fome nas estradas e dizem não ter onde se alimentar

Com tudo fechado, eles não tem onde se alimentar.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas

A morte do menino Luiz Gustavo da Silva, de 11 anos, revoltou moradores de Apucarana, no Norte do Paraná. O menino morreu após levar um tiro no peito na tarde do último domingo (23) em uma casa no Residencial Solo Sagrado.

Segundo a Polícia Militar (PM), o disparo acidental teria sido efetuado por um adolescente de 15 anos, que fugiu após o incidente. O jovem brincava com o revólver calibre 38 que seria do seu pai, e a arma disparou atingindo a criança.

+ Menino de 11 anos morre após ser baleado por adolescente em Apucarana
+ Apucarana aposta no crescimento industrial e investe em infraestrutura

Luiz Gustavo chegou a ser levado às pressas até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu a morreu no local.

Menino não resistiu ao disparo – Foto: Arquivo pessoal

A morte da criança provocou consternação, e ontem (24), moradores e vizinhos do Solo Sagrado decidiram pedir por justiça. A casa da família do adolescente foi incendiada, e foi preciso a presença da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros para acalmar os ânimos.

O incêndio foi rapidamente controlado sem grandes danos na residência. A família do garoto não estava no local no momento do acontecido. Eles também não querem falar com a reportagem, por estarem abalados com tudo o que aconteceu.

VEJA O VÍDEO

Comentários

#Face24H

- Publicidade -