- Publicidade -

Cargos comissionados e mal atendimento na saúde vira debate em Apucarana

Leia também:

Papai Noel é preso na Zona Oeste de Londrina acusado de estuprar filha e neta

Abusos contra a filha aconteciam desde que ela tinha 7 anos.

Caravana de Natal da Coca Cola passa por Londrina e Maringá na semana que vem

Cidades recebem os caminhões enfeitados no dia 13 e 14.

BRF abre 130 vagas de empregos em Londrina

Do total, 65 vagas serão preenchidas imediatamente.
Redaçãohttps://www.24horas.com.br
Reportagens da Redação 24Horas
- Publicidade -

APUCARANA – Os cargos comissionados lotados na saúde pública virou debate em Apucarana. Os gastos com o pessoal de confiança do prefeito Júnior da Femac defasa os cofres públicos, uma vez que mais de 200 cargos estão nomeados na Prefeitura Municipal.

Conforme a apuração da reportagem do 24Horas, mais de R$ 2,5 milhões foram gastos em propaganda em Apucarana, o que superou gastos das duas maiores cidades da região: Londrina e Maringá.

No ano passado, a Câmara Municipal aprovou diminuição de 59 para 45 o número de cargos exonerados (extintos). Já no começo de 2019, os cargos voltaram a subir, sendo quase 250 comissionados na gestão. O assunto foi abordado pelo vereador Lucas Leugi, que mencionou no ano passado que há seis anos eram mais de 600 cargos em toda a prefeitura, que era administrada pelo atual secretário de saúde do governo Ratinho Junior, Beto Preto.

Além disso, os gastos com mídia e propaganda passam dos milhões anualmente. Após a posse de Junior da Femac, a saúde pública virou uma emergência. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que atende a demanda na cidade e dos municípios vizinhos estão saturadas, isso pela falta de médicos, equipamentos e infraestrutura de trabalho.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -