30 C
Londrina

Travestis denunciam sofrer agressões de guardas municipais em Apucarana

Repressão acontece principalmente à noite, com garotas de programa.

Leia também:

Homem traído pela mulher se pendura na rede elétrica no Centro de Londrina

Ele tentou suicídio, mas não sofreu ferimento algum.

Filha de Silvio Santos pede demissão do SBT

Nesta quinta-feira (20) a apresentadora do "Bom dia e Cia", Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, surpreendeu a todos com um pedido de demissão. A confusão começou quando Silvia ficou indignada com uma fake news, falando que sua equipe teria ficado dispersa no programa de segunda-feira (17), pois a apresentadora teria faltado. Na quarta-feira (19), Silvia chamou no palco, ao vivo, membros de sua equipe para justificar sua falta. 

Homem morre após ser baleado na Zona Leste de Londrina

Polícia ainda não tem pistas do autor do homicídio.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

Um grupo de travestis realizou um protesto na tarde desta quarta-feira (05) na prefeitura de Apucarana, alegando que elas estão sendo agredidas por Guardas Municipais da cidade sem motivo algum durante a noite.

Com cartazes, o grupo reivindicou uma reunião com o secretário de segurança, Laércio de Morais, e com o prefeito, Júnior da Femac, entretanto, não foram recebidas pelas autoridades. O objetivo era formalizar uma denúncia para que atitudes sejam tomadas pelas autoridades diante do abuso.

Segundo uma das travestis que participaram da manifestação, Guardas Municipais estão coibindo a presença delas na rua e praticando agressões para expulsá-las das avenidas. “Não estamos roubando; Estamos ganhando a vida. Porque ninguém quer dar emprego de verdade pra travesti. Já tiraram nossas oportunidades de trabalho, e agora, querem nos tirar das ruas”, disse.

Renata Borges, outra travesti, conta que é estudante universitária, não se prostitui, mas considera inadmissível a ação da GM contra os travestis que se prostituem. “Já tiraram as oportunidades de trabalho, e agora querem tirá-las das ruas”, lamenta.

O 24Horas tentou contato com a secretaria de segurança de Apucarana, mas não obteve retorno.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -