SIGA O 24H

Paraná

Beto Richa e outras seis pessoas viram réus em processo da Operação Piloto

Ex-governador do Paraná vai responder por fraude a licitação, corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicado

em

Ex-governador do Paraná, Beto Richa, vai responder por fraude a licitação, corrupção e lavagem de dinheiro.

O juiz federal Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, aceitou nesta segunda-feira (1º) a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e tornou réus o ex-governador do Paraná Beto Richa e outras seis pessoas, entre elas, o irmão de Richa, o ex-secretário de infra-estrutura do estado Pepe Richa.

A denúncia é referente à irregularidades apontadas pela Operação Piloto, que investiga irregularidades em uma licitação para parceria público privada e obras de exploração e duplicação da PR-323, que liga Maringá, no norte do estado, a Francisco Alves, no noroeste.

Os procuradores da Lava Jato afirmam que Beto Richa recebeu propina da Tucuman, uma das empresas que formaram o consórcio liderado pela Odebrecht, vencedor da licitação de mais de R$ 3 milhões, por meio da entrega de cotas de um imóvel comercial em Curitiba.

Richa vai responder pelos crimes de fraude a licitação, corrupção e lavagem de dinheiro. Esta é a sétima vez que o ex-governador se torna réu, em processos da Justiça Estadual e Federal.

Também se tornaram réus o contador da família Richa, Dirceu Pupo Ferreira, o ex-secretário de Infraestrutura e Logística Ezequias Moreira Rodrigues, os executivos da Tucumann Engenharia Rafael Gluck e José Maria Ribas Mueller, e o ex-secretário especial de Cerimonial e Relações Exteriores Luiz Abi Antoun.

Veja, abaixo, quem são os réus e por quais crimes respondem no processo:

  • Beto Richa – fraude a licitação, corrupção passiva e lavagem de dinheiro;
  • Pepe Richa – fraude à licitação, lavagem de dinheiro e corrupção passiva;
  • Dirceu Pupo – lavagem de dinheiro;
  • Ezequias Moreira Rodrigues – fraude a licitação, corrupção passiva e lavagem de dinheiro;
  • Rafael Gluck – fraude à licitação;
  • José Maria Ribas Mueller – fraude à licitação;
  • Luiz Abi Antoun – corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O advogado Marlus Arns de Oliveira, que atua na defesa de Ezequias Moreira, informou que se manifestará nos autos do processo.

A defesa de Luiz Abi afirmou que vai comprovar a inocência dele na Justiça.

G1 tenta contato com a defesa dos outros citados.

Operação Piloto

De acordo com o MPF, o nome da operação, que é a 53ª etapa da Lava Jato, faz referência ao codinome usado nas planilhas da construtora Odebrecht para se referir ao ex-governador Beto Richa.

Segundo a investigação, pagamentos milionários foram feitos em favor de agentes públicos e privados no Paraná, em troca de um possível direcionamento do processo licitatório das obras na PR-323.

Conforme a denúncia, em troca de pagamentos de propina, a Odebrecht seria favorecida na licitação das obras na rodovia. A duplicação do trecho nunca saiu do papel.

Fonte: G1 | José Vianna
Publicidade

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Londrina

Morre no hospital motorista que sofreu acidente na Avenida Brasília

Homem foi socorrido em estado gravíssimo, mas não resistiu.

Publicado

em

Foto: Eliandro Piva / RICTV

Morreu no hospital o homem identificado como Juliano César Camargo, de 41 anos. Ele ficou gravemente ferido após sofrer um acidente na noite de sábado (09) na Avenida Brasília, trecho urbano da BR-369, em Londrina.

Juliano dirigia um automóvel Toyota Corolla e perdeu o controle do veículo, colidindo violentamente em um poste e em seguida em um muro.

Com o impacto o carro ficou completamente destruído. Segundo testemunhas, o carro estava em alta velocidade.

A vítima foi levada em estado gravíssimo ao Hospital Universitário (HU) com trauma facial, afundamento de crânio e exposição do globo ocular. Devido aos ferimentos, ele não resistiu e morreu na manhã deste domingo (10).

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Londrina.

Leia Mais

Londrina

Casal é feito refém por bandidos na Zona Norte de Londrina

Dois maiores foram presos e dois menores apreendidos.

Publicado

em

Foto: Divulgação / Polícia Militar

A Polícia Militar (PM) prendeu dois jovens e apreendeu dois menores suspeitos de cometer assaltos e fazerem reféns na madrugada desta segunda-feira (11) na Zona Norte de Londrina.

O grupo estava em dois carros roubados das vítimas. Segundo a Polícia Militar (PM) um dos veículos, um VW Fox, foi avistado por uma viatura em alta velocidade na Avenida Winston Churchill. Os policiais registraram terem visto uma arma nas mãos dos ocupantes do veículo, que ao perceber a aproximação da viatura, empreenderam fuga pela Avenida Henrique Mansano.

A perseguição teve início, e os suspeitos conseguiram fugir até a rodovia Carlos João Strass, onde o motorista perdeu o controle do carro e acabou por colidir em um muro.

O motorista do carro era um adolescente de 15 anos. O menor admitiu aos policiais que ele e mais três comparsas estavam cometendo assaltos na cidade, e que ele estaria como batedor dos criminosos.

O grupo roubou além do Fox, outro carro, um Ford Fiesta. O veículo foi abordado pela polícia com dois reféns – um casal de namorados – que disse terem sido agredidos pelos bandidos. O casal e o carro foram abandonados em uma estrada de terra entre Ibiporã e Londrina ao perceberem que a polícia estava na caça deles.

Três suspeitos, sendo dois homens de 18 e 20 anos, foram presos, e outro adolescente de 13 anos foi apreendido. Eles estavam escondidos da polícia em uma casa na Zona Norte de Londrina.

A polícia também apreendeu um simulacro de pistola e o dinheiro levado das vítimas. Os dois carros roubados também foram recuperados.

VEJA O VÍDEO:

Leia Mais

Londrina

Prefeitura instala iluminação em LED no entorno do Lago Igapó

Cerca de 302 luminárias serão instaladas no entorno do lago.

Publicado

em

Foto: Wilson Vieira

A Prefeitura de Londrina anunciou neste ano um plano de iluminação que prevê a troca de todos os pontos de luz da cidade por LED, com maior durabilidade e qualidade. Cerca de 12 mil pontos já foram instalados, e a meta é que até o fim do ano, sejam 20 mil pontos.

Agora, operários da Sercomtel Iluminação trabalham para reforçar o sistema no entorno do principal cartão postal de Londrina, o Lago Igapó. Inicialmente, o entorno do Igapó 2 receberá as luminárias – isso devido as comemorações de Natal, que prevê uma árvore de 22 metros flutuante sobre o lago.

Quem passa pelo local já percebe as mudanças. Cabeamentos e proteção antifurto estão sendo instaladas para que as luminárias funcionem sem interferência. As lâmpadas de LED vão possibilitar que o Igapó volte a ser frequentado até tarde da noite, isso porque a iluminação proporcionada pelo LED é bem maior do que as lâmpadas tradicionais, de vapor de sódio ou metálico.

No total, 302 luminárias serão instaladas tanto na pista, quanto ao redor de toda a área próxima da calçada e ciclovia.

Leia Mais
Publicidade

Curta o 24Horas