- Publicidade -
- Publicidade -

Justiça determina bloqueio de salário de Rony Alves

Leia também:

Vítimas de acidente com cinco mortos na BR-277 eram da mesma família

Carro aquaplanou e bateu de frente com ônibus no trecho entre Palmeira e Irati.

Homem é morto com tiro na Avenida Brasília, em Londrina

Atirador fugiu sem ser identificado.

Acidente entre carro e ônibus deixa cinco mortos na BR-277

Todas as vítimas eram ocupantes do carro.
Kátia Pêggohttps://www.24horas.com.br
Kátia Pêggo é jornalista formada pela Universidade Federal de Rondônia. Atua no 24Horas, em Londrina, desde abril de 2019.
- Publicidade -

O Tribunal de Justiça do Paraná julgou favorável o pedido da Câmara Municipal de Londrina pelo bloqueio do salário do vereador afastado Rony Alves (PTB).

O parlamentar deixou as funções em janeiro do ano passado, quando se tornou investigado em um suposto esquema de cobrança de propina, para aprovação de mudanças no zoneamento urbano em Londrina, a Operação ZR3. Preso em dezembro de 2018 e liberado em janeiro de 2019, Rony passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Em junho deste ano, mesmo afastado do cargo, a justiça havia determinado que a Câmara voltasse a pagar o salário do vereador, além dos atrasados, o que somava um valor de R$ 51.600.

O procurador jurídico da Câmara, Miguel Aranega Garcia explicou, durante uma coletiva, que o argumento do Legislativo para o bloqueio do pagamento, levou em conta o afastamento do vereador, que não está executando seu papel como agente público, logo não deve receber os respectivos subsídios.

 

https://24horas.com.br/parana/londrina/mp-pede-que-rony-alves-seja-monitorado-por-tornozeleira-eletronica-por-mais-90-dias/

 

 

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -