SIGA O 24H

Londrina e região

Câmara de Londrina mantém absolvição de vereadores e rejeita recomendação de MP-PR

Vereadores são réus na Operação ZR3

Publicado

em

Membros da Mesa Executiva da Câmara Municipal de Londrina não aceitaram a recomendação do Ministério Público do Paraná (MP-PR), que pedia a anulação do processo de cassação dos vereadores Mário Takahashi (PV) e Rony Alves (PTB). O julgamento foi realizado em setembro do ano passado e absolveu os dois parlamentares investigados em esquemas de corrupção para mudança de zoneamento.

O julgamento do relatório da Comissão Processante que pedia a cassação dos mandatos por quebra de decoro parlamentar, terminou com 12 votos favoráveis, três votos contrários, três abstenções e uma ausência. Eram necessários 13 votos para cassação dos mandatos dos vereadores.

Em março deste ano, o MP-PR entrou com um pedido de anulação da sessão. Para a promotora Sandra Regina Koch, a Câmara não seguiu a legislação vigente, que estabelece quórum de maioria absoluta e não maioria qualificada. Sendo assim, manobra pode ter causado lesão ao interesse público quando evitou a cassação dos investigados.

Para a procuradoria Jurídica da Câmara não há motivos para o cancelamento do julgamento, já que o rito utilizado é previsto pela legislação.

Publicidade
Publicidade

Curta o 24Horas

EM 24HORAS >