24 C
Londrina

CMTU lança nova licitação do transporte, e espera haver empresas interessadas

Leia também:

Policial morre em confronto durante assalto a banco em Telêmaco Borba

Bandidos estavam armados com fuzis e escopetas.

Homem traído pela mulher se pendura na rede elétrica no Centro de Londrina

Ele tentou suicídio, mas não sofreu ferimento algum.

Filha de Silvio Santos pede demissão do SBT

Nesta quinta-feira (20) a apresentadora do "Bom dia e Cia", Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, surpreendeu a todos com um pedido de demissão. A confusão começou quando Silvia ficou indignada com uma fake news, falando que sua equipe teria ficado dispersa no programa de segunda-feira (17), pois a apresentadora teria faltado. Na quarta-feira (19), Silvia chamou no palco, ao vivo, membros de sua equipe para justificar sua falta. 
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

Será lançado nesta segunda-feira (09) o novo edital de licitação para o lote 01 do transporte coletivo de Londrina. O edital deve ser publicado pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), e dessa vez, espera-se que o processo seja concluído.

Atualmente, o lote do edital é operado pela Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) e abrange 83% das linhas de Londrina. Em novembro passado, o prefeito Marcelo Belinati trocou farpas com a TCGL, e classificou a empresa como monopolizadora, já que atua a mais de 60 anos na cidade.

A TCGL rejeitou a proposta no primeiro edital, no ano passado, e entrou com ação no Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR), e conseguiu na justiça a suspensão do processo licitatório. Após várias derrotas, a Prefeitura de Londrina resolveu cancelar o certame e lançar um novo edital.

Para isso, no entanto, teve que prorrogar o contrato com a TCGL por mais seis meses (até julho) e depois por mais três meses (que está próximo de encerrar).

No segundo processo lançado, apenas a Londrisul participou da concorrência do lote 2 e saiu vencedora. No lote 1, não houve participantes, o que forçou que um mais um certame, específico para este lote, fosse lançado.

Com isso, a CMTU espera que dessa vez hajam empresas interessadas. A TCGL que havia anunciado que encerraria as atividades anunciou que não participaria do processo, e encerraria as operações em Londrina, demitindo mais de 1,6 mil funcionários.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -