fbpx
SIGA O 24H

Londrina e região

CMTU lança nova licitação para o transporte coletivo de Londrina

Preço máximo da tarifa continua sendo de R$ 4,25.

Publicado

em

Foto: 24Horas / Guilherme Gaida

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) lançou nesta terça-feira (25) o novo edital de licitação para concessão do transporte público de Londrina. O edital mantem a divisão de lotes em duas áreas. A área dois atenderá 38,33% da demanda, sendo a Zona Sul, distritos, região do Aeroporto e as linhas do Shopping Catuaí. A área um compreende as demais linhas, ou seja, 61,67%.

O valor máximo da tarifa, previsto no edital para o lote um é de R$ 4,23. Já no lote dois, o preço máximo da tarifa será de R$ 4,25. O edital também atende solicitações do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), que suspendeu o edital anterior após ação da Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) que não concordava com a proposta.

Atualmente, a TCGL e a Londrisul atual a partir de um contrato emergencial, assinado em 19 de janeiro e que tem validade máxima de 180. O encerramento do contrato está previsto para o final de julho.

Marcelo Cortez, presidente da CMTU, disse que o edital se manteve nas mesmas condições, uma vez que o TCE-PR avalizou o modelo anterior. A discrepância de números também foi corrigida. Ainda segundo ele, a atual taxa de lucratividade, de 7,5%, será substituída por uma remuneração operacional.

Essa taxa foi a que gerou a multa de R$ 120 milhões a serem pagos pela cidade às duas empresas. Gestões anteriores não cumpriram com o pagamento da taxa prevista no contrato, e motivaram uma ação das empresas contra a prefeitura.

Outra mudança é a idade média da frota, que cai de 6,5 anos para 5,5 anos. A idade máxima dos veículos, fator não especificado no contrato atual, também passará a ser de 10 anos para ônibus convencionais e 12 anos para os articulados.

Publicidade
Publicidade

Curta o 24Horas

EM 24HORAS >