Decreto proíbe uso de narguilé em locais públicos e privados de Londrina

Norma ainda prevê multa para quem desrespeitar.

Leia também:

Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes

Elas chamam a atenção para casos de violência e abusos, e pedem por Justiça.

Homem que estava em carro roubado morre em confronto na BR-369 em Cambé

Homem estava armado. Polícia encontrou droga no carro.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

Entre as novas medidas anunciadas na quarta-feira (20) pelo prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, uma chama atenção. É a proibição do uso de narguilés em locais públicos ou privados da cidade, como nos famosos lounges e tabacarias.

A intenção, conforme Belinati disse por telefone ao 24Horas, é evitar além da aglomeração de pessoas, o uso do aparelho, que tem uma mangueira anexada para sugar a fumaça, e passa de boca em boca.

+ Londrina endurece medidas contra a Covid-19

“Percebemos que a juventude se reunia em praças para usar o narguilé. Aquilo passa de boca em boca, e é altamente contagioso, caso alguém tiver assintomático da Covid-19 e usar, todos que também fumaram no narguilé vão pegar”, disse.

Ao anunciar a medida, vários jovens usaram as redes sociais para criticar a medida. Belinati esclarece, porém, que não proibiu a venda de narguilé, mas sim adotou uma medida que pode evitar a propagação do vírus. “Quem quiser usar em casa pode usar, não tem nenhum problema, mas em praças, locais públicos e privados, está proibido”, disse.

Com a flexibilização do comércio, algumas tabacarias retomaram as atividades. Exatamente nesses locais, clientes tem a opção de alugar o aparelho. Em média, cinco pessoas compartilham o narguilé por rosh.

MULTA

Ainda conforme o decreto publicado pelo prefeito, haverá multa para pessoas que desrespeitarem as medidas. “Uma grande maioria respeita, a minoria que não respeitar, será multada”, declara. A norma prevê que o valor aplicado é de R$ 300,00. Em caso de reincidência, o valor dobra.

Fique ligado:

- Publicidade -