Jovem morre após sofrer infarto em boate de Londrina

Leia também:

Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes

Elas chamam a atenção para casos de violência e abusos, e pedem por Justiça.

Homem que estava em carro roubado morre em confronto na BR-369 em Cambé

Homem estava armado. Polícia encontrou droga no carro.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

Morreu no Hospital Evangélico na tarde de ontem a jovem identificada como Isabella Eduarda Gabriel Guedes Bueno, de 19 anos. Ela tinha problemas cardíacos e sofreu um infarto minutos depois de chegar em uma boate na Avenida Madre Leônia Milito, na Zona Sul de Londrina. O 24Horashavia confirmado o falecimento da jovem, entretanto, a assessoria do hospital havia negado a informação.

Isabella Eduarda tinha arritmia cardíaca e dois dias antes da fatalidade já reclamava que não se sentia bem. Segundo familiares, ela não havia assimilado o mal estar com a arritmia, e na noite de sábado, depois de apresentar melhora, resolveu sair com os amigos para se divertir. A jovem não tinha histórico de consumo de bebidas alcoólicas, mas ingeriu energético – o que contribuiu para que sofresse o infarto.

Cerca de 40 minutos após chegar na boate, a jovem se sentiu mal, desmaiou e bateu a cabeça. Amigos que estavam com a garota tentaram reanimá-la, e acionaram o Siate que constatou que ela estava em parada cardiorrespiratória. O trabalho de reanimação de Isabella por parte dos médicos levou uma hora e meia, ela foi levada em estado gravíssimo ao hospital, mas na tarde de ontem teve morte cerebral confirmada.

A reportagem procurou uma enfermeira para entender como ocorre esse processo. Em parada cardiorrespiratória, a vítima perde oxigenação no cérebro e precisa ser socorrida rapidamente. Quatro minutos já é o suficiente para que uma pessoa vítima de infarto tenha danos neurológicos irreversíveis. A jovem Isabella passou uma hora e meia nessas condições.

Por volta das 19h o pai de Isabella já havia confirmado o falecimento da filha, entretanto, o hospital ainda informava que ela estava internada em estado muito grave. Isso porque, mesmo após a morte cerebral, a vítima ainda pode manter sinais vitais por aparelhos.

PLANOS INTERROMPIDOS

Ainda segundo informações, a mãe da garota está grávida e precisou ser amparada para receber a notícia do falecimento da filha. Isabella namorava, tinha planos para o ano que vem. Descrita como uma pessoa feliz e do bem, a morte dela chocou os amigos – que se espantaram principalmente pela partida precoce da garota com apenas 19 anos.

O velório e sepultamento dela ocorre no cemitério Jardim da Saudade, na Zona Norte de Londrina.

Fique ligado:

- Publicidade -