SIGA O 24H

Londrina

Londrina inicia estudos para implantação do Metrô

Prefeitura assinou convênio com a UEL para desenvolver o projeto.

Publicado

em

A cidade de Londrina pode ser usada como vitrine por investidores chineses para a implantação de uma tecnologia inovadora sobre mobilidade urbana. Trata-se do MagLev, um sistema de metrô que funciona por levitação magnética, e que ligaria as cidades de Ibiporã, Londrina e Cambé.

Um convênio entre a Prefeitura de Londrina e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) foi assinado para elaboração do estudo técnico para a implantação do sistema, indicado para cidades de porte médio. Participaram da assinatura o secretário municipal de Governo, Juarez Tridapalli, o secretário municipal de Planejamento, Marcelo Canhada, e o assessor para assuntos especiais, Luis Figueira.

A tecnologia de origem chinesa prevê investimentos de até R$ 2 bilhões. Os fabricantes têm interesse em repassar a expertise no projeto, desde que haja um convênio com uma universidade pública para seu desenvolvimento. Na China, o sistema MagLev já é utilizado com sucesso por duas cidades de até 1 milhão de habitantes.

TRECHO

A princípio, o sistema ligaria os centros de Ibiporã e Cambé, passando pelo centro de Londrina, em uma futura estação que seria planejada na Avenida Leste-Oeste. A previsão é que boa parte do sistema seja subterrâneo, mas também com trechos elevados.

O MagLev trata-se de um trem de alta velocidade (TAV), movimentado por propulsão magnética. O trem levita sobre a linha e atinge velocidades altas em alguns segundos, possibilitando viagens rápidas.

Londrina é a primeira cidade do Brasil a iniciar estudos para o sistema.

Leia Mais
Publicidade
COMENTÁRIOS

Comentários

Publicidade

Curta o 24Horas

EM 24HORAS >