- Publicidade -
- Publicidade -

Maringá vai investir R$ 50 milhões para revitalizar Centro da cidade

Objetivo é reforçar o status de Maringá como 'cidade planejada'.

Leia também:

Silvio Santos se envolve em processo de paternidade, e pode ser pai novamente

O apresentador Silvio Santos, também dono do SBT (Sistema Nacional de Televisão) poderá ser papai novamente.

Vítimas de acidente com cinco mortos na BR-277 eram da mesma família

Carro aquaplanou e bateu de frente com ônibus no trecho entre Palmeira e Irati.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

A cidade de Maringá pretende investir cerca de R$ 50 milhões para revitalizar o chamado Eixo Monumental, no Centro da cidade. O projeto que já está em fase avançada é uma iniciativa da prefeitura, para resgatar a circulação na região, e reforçar o status de Maringá como ‘cidade planejada’.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, Fernanda Marostica, diretora de Planos e Projetos Territoriais do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam), citou a importância da revitalização. “Vai resgatar realmente o desenvolvimento da cidade, e destacar um dos nossos maiores patrimônios: a questão de Maringá ser uma cidade planejada”.

O projeto ficará pronto até fevereiro. Segundo a prefeitura, o planejamento é que as obras sejam iniciadas o quanto antes, mas até lá, ainda falta a aprovação de órgãos externos à prefeitura, como a Companhia de Energia Elétrica (Copel). A área revitalizada representa 169.020,93 metros quadrados, em uma extensão de quase 1,8 km, desde a Catedral, até a Vila Olímpica. Os recursos são uma contrapartida do município.

Foto: Natureza Urbana Arquitetura / Divulgação

QUALIDADE DE VIDA

Outra proposta do projeto é transformar o Centro de Maringá em um espaço de convivência e de qualidade de vida. “O intuito maior é trazer as pessoas para o centro, e resgatar essa cultura de fazer as pessoas circularem pela cidade”, disse a diretora do Ipplam.

A revitalização está dividida em sete trechos: Praça da Catedral (Entre a Avenida Papa João XXIII e a Avenida Tiradentes) , Praça Deputado Renato Celidônio (entre a Av. Tiradentes e Av. Duque de Caxias, Av XV de Novembro e Av. Herval), Avenida Getúlio Vargas (entre a XV de Novembro e Av. Brasil), Praça Raposo Tavares e Quadra da rodoviária antiga (entre as avenidas Brasil e Tamandaré), Novo Centro (entre as avenidas Horácio Raccanello Filho e João Paulino Vieira Filho), travessa Jorge Amado (entre as avenidas João Paulino Vieira Filho e avenida Prudente de Morais) e a Vila Olímpica.

O projeto contempla ciclovias, praças, troca de iluminação, instalação de mobiliário urbano, bancas, jardins, anfiteatro a céu aberto, arquibancadas, quadras poliesportivas e espaço para animais domésticos – além de bicicletários.

A primeira obra vai acontecer no entorno do novo Terminal Central de Maringá, que deve ser inaugurado no primeiro trimestre deste ano. A estimativa é que 30 mil pessoas circulem diariamente na região do terminal.

O projeto de revitalização é do escritório de Arquitetura e Urbanismo Natureza Urbana Planejamento Integrado, de São Paulo, que venceu o concurso promovido pela Prefeitura de Maringá em 2018. Pelo projeto, a empresa vai receber R$ 1,15 milhão.

“Poucas cidades do Brasil, ainda mais que não são capitais, estão tão preparadas, com princípios que já se usam em outros países. Acho que essa iniciativa condiz muito com o que já é Maringá, uma cidade planejada”, completa a arquiteta Manoela Machado, sócia fundadora do escritório responsável pelo projeto.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -