Delegado vira réu por duplo feminicídio de esposa e enteada em Curitiba

Mãe e filha morreram abraçadas.

Leia também:

Governo do Paraná decide manter comércio fechado por mais dez dias

Cidades do Oeste foram na contramão das decisões do governador.

Estados Unidos aprovam tratamento promissor contra o coronavírus

Tratamento usará sangue de quem já foi curado da doença.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas

A Justiça recebeu nesta segunda-feira (23) a denúncia que transforma em réu o delegado Erik Busetti, acusado de ter matado a tiros a policial civil Maritza Guimarães de Souza, de 41 anos, com quem ele era casado, e a filha dela, Ana Carolina de Souza Holz, de 16 anos.

O crime aconteceu na noite de 4 de março no bairro Atuba, na Zona Norte de Curitiba. O delegado foi preso em flagrante e está detido preventivamente no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana da capital.

Conforme a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), as duas vítimas não tiveram como se defender. No caso de Maritza, o crime também é qualificado por motivo torpe, porque, segundo o MP, o homem não aceitava o fim da relação.

O casal estava junto há dez anos, e estava em processo de separação há pelo menos um ano, conforme o depoimento de testemunhas à Polícia Civil.

Mãe e filha morreram abraçadas – Foto: Arquivo pessoal

CRIME

Câmeras de segurança mostraram que o casal teve uma discussão três horas antes do crime. Maritza tentou fazer as malas, indicando que sairia de casa, mas o homem impediu que ela fosse embora.

Erik Busetti disparou pelo menos sete tiros contra a esposa e seis contra a enteada. As vítimas morreram abraçadas.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -