32 C
Londrina

Prefeitura é condenada a indenizar família de vítimas do GM Ricardo Felippe

Ex-GM matou três pessoas em abril de 2017.

Leia também:

Homem traído pela mulher se pendura na rede elétrica no Centro de Londrina

Ele tentou suicídio, mas não sofreu ferimento algum.

Filha de Silvio Santos pede demissão do SBT

Nesta quinta-feira (20) a apresentadora do "Bom dia e Cia", Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, surpreendeu a todos com um pedido de demissão. A confusão começou quando Silvia ficou indignada com uma fake news, falando que sua equipe teria ficado dispersa no programa de segunda-feira (17), pois a apresentadora teria faltado. Na quarta-feira (19), Silvia chamou no palco, ao vivo, membros de sua equipe para justificar sua falta. 

Homem morre após ser baleado na Zona Leste de Londrina

Polícia ainda não tem pistas do autor do homicídio.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

A Prefeitura de Londrina foi condenada em primeira instância a indenizar em R$ 5,3 milhões a família das vítimas do ex-guarda municipal Ricardo Leandro Felippe, que em abril de 2017 matou três pessoas a tiros depois de ter um surto psicótico.

A sentença, assinada pelo juiz Emil Gonçalves, da 2ª Vara da Fazenda Pública, determinou que a indenização seja depositada à família da jornalista Rachel Espinosa, cujo o filho Vitor Reis, de 17 anos, e o pai Valdir Siena, de 58 anos, foram mortos pelo ex-GM. No dia do crime, Ricardo também atirou na mãe de Rachel e no avô.

A indenização também beneficia os familiares da terceira vítima, Ana Regina do Nascimento Ferreira, de 38 anos, que era sócia da primeira ex-mulher de Ricardo Leandro, e que também foi morta no dia dos atentados.

O juiz também determina o pagamento de uma pensão vitalícia de R$ 1.714 a Maura Espinosa de Gouveia Siena, que é mãe da jornalista.

Pela sentença proferida nesta segunda-feira (20), a Justiça manda ainda que a prefeitura de Londrina arque com os danos materiais correspondentes a medicamentos e tratamentos de saúde das vítimas, cujo a quantia ainda será definida.

Em nota, a procuradoria da prefeitura informou que não comenta processos em andamento, e que o município irá se defender nos autos do processo.

Pouco mais de um ano após os homicídios, em outubro de 2018, o ex-GM Ricardo Felippe foi encontrado morto enforcado na cela onde estava preso na Penitenciária Estadual de Londrina (PEL II).

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -