29 C
Londrina

‘Eleição será praticamente decidida em março’, diz cientista político

Fim das coligações proporcionais deve alterar significativamente o cenário político.

Leia também:

Policial morre em confronto durante assalto a banco em Telêmaco Borba

Bandidos estavam armados com fuzis e escopetas.

Homem traído pela mulher se pendura na rede elétrica no Centro de Londrina

Ele tentou suicídio, mas não sofreu ferimento algum.

Filha de Silvio Santos pede demissão do SBT

Nesta quinta-feira (20) a apresentadora do "Bom dia e Cia", Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, surpreendeu a todos com um pedido de demissão. A confusão começou quando Silvia ficou indignada com uma fake news, falando que sua equipe teria ficado dispersa no programa de segunda-feira (17), pois a apresentadora teria faltado. Na quarta-feira (19), Silvia chamou no palco, ao vivo, membros de sua equipe para justificar sua falta. 
Redaçãohttps://www.24horas.com.br
Reportagens da Redação 24Horas
- Publicidade -

O Cientista Político Tiago Valenciano, Doutor pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) considera que o elemento do fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais (para Vereador neste ano) será um fator primordial para a definição do cenário eleitoral como um todo. É o que acredita Tiago Valenciano, que tem experiência na avaliação de cenários eleitorais. Cobrindo diariamente a pauta política do Paraná desde 2010, o professor universitário alerta para as últimas alterações da legislação eleitoral, que devem impactar diretamente nas direções partidárias.

Para ele, “atrelado ao prazo mínimo de filiação partidária, o fim das coligações na eleição proporcional deverá causar uma transformação na estrutura partidária brasileira, com a finalidade de fortalecimento das siglas mais estruturadas e que valorizam o trabalho prévio, como encontros, palestras, eventos formativos e processos seletivos entre os filiados para a obtenção de possíveis candidatos”.

Da mesma forma, Valenciano considera que sem o instituto da coligação, os partidos políticos disputam sozinhos e contando apenas com seu próprio quadro de pré-candidatos, sabendo que podem contar somente com os nomes filiados até o fim de março.

Quer dizer, mais do que a necessidade de observar o prazo mínimo de filiação (seis meses antes do pleito), é importante ter uma chapa de vereadores bem desenhada, fator fundamental para a disputa do Poder Executivo.

Uma boa equipe de pré-candidatos à vereança aumenta a probabilidade do sucesso do candidato (a) à Prefeitura Municipal.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -