Filipe Barros deve disputar prefeitura de Londrina pelo partido de Bolsonaro

Leia também:

Frio chega pra valer ao Paraná; Londrina tem previsão de 7ºC na segunda

É bom você preparar a japona e fazer o quentão. O frio será intenso!

Governo do Paraná autoriza abertura de igrejas

Tempos tem ocupação limitada a 30%
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

O Aliança Pelo Brasil nem foi constituído, mas já trabalha nas estratégias eleitorais para 2020. A sigla criada pelo presidente Jair Bolsonaro em razão do rompimento com o PSL, terá ao menos três candidatos a prefeito no Paraná, caso consiga a tempo o registro para disputar as eleições.

O deputado federal Filipe Barros, que deve presidir o partido no estado, é pré-candidato a prefeitura de Londrina. Além dele, o Aliança Pelo Brasil pretende lançar Coronel Lee em Cascavel, e o jornalista e advogado Ogier Buchi em Curitiba. Ogier foi o nome indicado pelo próprio Filipe Barros ao presidente Jair Bolsonaro, por considerá-lo uma pessoa de conduta ilibada.

Ogier Buchi é nome pretendido em Curitiba – Foto: Divulgação

Barros ainda descartou uma hipótese de candidatura, caso o Bolsonaro decida que ele não deva se candidatar. “Sou um soldado do presidente. Se ele quiser que eu seja candidato, eu serei. Se ele quiser que eu fique em Brasília, que assim seja. Não tenho apego a cargo, não dependo da política e já advogava antes de ser vereador”

Coronel Lee, por sua vez, não esconde a vontade de ser prefeito em Cascavel, mas também depende de um aval de Bolsonaro para decidir seu futuro político. Atualmente, o prefeito é Leonaldo Paranhos, que tentará a reeleição em 2020, mas conta com baixa popularidade em Cascavel.

Coronel Lee é pré-candidato em Cascavel – Foto: Divulgação

Fique ligado:

- Publicidade -