Menos de um mês após assumir, Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde

Pedido aconteceu após várias divergências entre Teich e Bolsonaro.

Leia também:

Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes

Elas chamam a atenção para casos de violência e abusos, e pedem por Justiça.

Homem que estava em carro roubado morre em confronto na BR-369 em Cambé

Homem estava armado. Polícia encontrou droga no carro.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas
- Publicidade -

O ministro da Saúde, o oncologista Nelson Teich, pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira (15) antes mesmo de completar um mês à frente da pasta. Teich havia tomado posse em 17 de abril após a saída de Luiz Henrique Mandetta.

Assim como Mandetta, Teich também apresentou discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro nas medidas de combate ao coronavírus.

Nos últimos dias, ele e o presidente discordaram em diversos pontos como por exemplo, sobre o uso da cloroquina no tratamento de pacientes com a covid-19. O presidente tinha a intenção de interferir no SUS e permitir o remédio desde o início do tratamento.

Teich e Bolsonaro discordaram disso porque, conforme o então ministro, estudos científicos apontavam a ineficácia e os riscos que a cloroquina representava em muitos casos. Bolsonaro mesmo assim foi irredutível.

Dias depois, Bolsonaro ampliou as atividades essenciais no período da pandemia e incluiu salões de beleza, barbearias e academias de ginástica na abertura, sem consultar o Ministério da Saúde. O ministro inclusive se surpreendeu quando foi informado durante uma coletiva sobre o decreto presidencial.

Teich apresentava o plano com diretrizes para saída gradual do isolamento, e esse também foi um ponto de divergência. Bolsonaro queria que a flexibilização das medidas fosse imediata e ampla, com o foco na economia e não na saúde.

Nesta sexta, Teich foi ao Palácio do Planalto pela manhã e esteve com Bolsonaro. Em seguida ele retornou ao prédio do Ministério da Saúde e anunciou que pediu demissão.

Fique ligado:

- Publicidade -