Projeto de lei proíbe corte de luz, água e gás por 180 dias no Paraná

PL deve ser votada na segunda-feira em urgência.

Leia também:

Governo do Paraná decide manter comércio fechado por mais dez dias

Cidades do Oeste foram na contramão das decisões do governador.

Estados Unidos aprovam tratamento promissor contra o coronavírus

Tratamento usará sangue de quem já foi curado da doença.
Derick Fernandeshttps://www.24horas.com.br
O jornalista Derick Fernandes é editor chefe do 24Horas

Um projeto de lei protocolado na Assembleia Legislativa do Paraná, assinado pelos deputados Fernando Francischini e Soldado Fruet, proíbe por 180 dias o corte de luz, água e gás em todo o estado em razão da pandemia do coronavírus

A proposta é incluir a normativa no decreto assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, que institui medidas de prevenção no estado, como o cancelamento de eventos.

Para Francischini, é importante manter o fornecimento dos serviços essenciais, e estabelecer esse período para que as pessoas possam se organizar, não só financeiramente, mas que tenham condições plenas para sanar as necessidades.

+ Paraná tem 12 casos de coronavírus
+ Londrina suspende aulas e cancela exposição
+ Maringá terá comércio fechado por 30 dias

“Não significa que o consumidor não vá pagar. Ele irá, mas no momento certo. É uma medida que beneficia milhares de empresários e pessoas da sociedade, que podem até perder o emprego e não ter condições de honrar com esses compromissos”, falou.

“O projeto é de extrema importância a fim de garantir o acesso da população aos serviços básicos em um momento tão delicado como esse. Por isso, decidimos por essa medida que já foi adotada em outros países no enfrentamento ao avanço da doença”, explica.

Ao 24Horas, Francischini também destacou que essa é uma medida que já está sendo adotada por outros estados do Brasil, que já possuem casos do Covid-19. O Paraná atualmente conta com 12 casos confirmados, sendo 80 suspeitos.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa, analisou e encaminhou nesta quarta-feira (18) a proposta em diligência à Casa Civil, para que se manifeste e a medida possa ser votada na próxima segunda-feira.

Assine nossa Newsletter

Receba diariamente as principais notícias do Paraná e do Brasil.

Comentários

#Face24H

- Publicidade -