fbpx
SIGA O 24H

Londrina e região

Tiago Amaral se abstém e ajuda a manter aposentadoria de R$ 33 mil a oito ex-governadores

Para ser aprovada, proposta precisaria ter 33 votos favoráveis.

Publicado

em

Tiago Amaral e outros cinco deputados estaduais ajudaram na manutenção do pagamento de R$ 33 mil mensais a oito ex-governadores do Paraná. Tiago, eleito deputado por Londrina, se absteve da votação que acabaria com o benefício, pago de forma vitalícia inclusive a ex-primeiras-damas (viúvas).

Além de Tiago, se abstiveram os deputados Arilson Chiorato (PT), Artagão Júnior (PSB), Goura (PDT), Tadeu Veneri (PT) e Tião Medeiros (PTB).

O presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB) só vota em caso de empate.

O Paraná gasta cerca de R$ 4,5 milhões por ano somente com aposentadoria de ex-governadores. O estado é o terceiro que mais onera os cofres públicos com o benefício.

Mesmo aqueles que ficaram por pouco tempo no cargo, como Orlando Pessuti (atual presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) e Cida Borghetti, que perdeu a reeleição em 2018, tem direito ao pagamento.

Até mãe do ex-governador Beto Richa, Arlete Richa, recebe a aposentadoria como viúva do ex-governador José Richa. Vale lembrar que Beto também recebe os R$ 33 mil mensais.

TIAGO DIZ QUE VOTOU A FAVOR

De fato, votou a favor pelo fim da aposentadoria ao atual e futuros governadores. Mas isso representaria apenas uma economia futura ao estado, que continua a arcar com o benefício vitalício ao ex-governadores.

A proposta completa, apresentada pelo deputado Homero Marchese, contempla o encerramento dos pagamentos a todos os ex-governadores e os futuros.

Uma nova votação no dia 28 de maio vai definir o resultado final da questão.

Publicidade
Publicidade

Curta o 24Horas

EM 24HORAS >